Gastronomia

Vinho para Pratos Mais Pedidos no Delivery: Harmonização!

delivery-app-comida-brasileira-japonesa-italiana-mexicana-harmonizar-vinho-tinto-doce-rose-branco

Muita gente taxa o vinho como sendo uma bebida sofisticada, chic, elegante e, por conta disso, ele só deve, na prática, acompanhar comidas no mesmo estilo.

Claro que não podemos negar que o vinho realmente é uma bebida elegante e que ele combina muito bem com pratos mais elaborados. O que você não pode achar é que por conta disso ele não vai bem com as comidas do dia a dia.

A verdade é que essa bebida combina com praticamente qualquer coisa, só resta você saber fazer essa harmonização e aproveitar o que existe de melhor neste universo.

E que melhor forma de fazer isso senão te dando dicas de como combinar essa maravilhosa bebida com aquelas comidas mais comuns que você pede no delivery?

Culinária brasileira

Claro que não poderia faltar uma bela harmonização para pratos brasileiros, afinal de contas, de todos, eles são os que estão mais presentes na nossa rotina diária.

Apostamos que você nunca pensou que poderia tomar um vinho acompanhado de um bom PF – prato feito – com arroz e feijão, não é mesmo? Pois bem, você não só pode, como deve provar essa combinação para lá de improvável, mas igualmente deliciosa.

Aqui, a estrela do prato é o feijão, mais precisamente os temperos que são usados nessa grão. Sendo assim, a melhor opção são vinhos feitos com uvas Carménère. É uma bebida de corpo médio, de um bom equilíbrio e aromas de frutas vermelhas.

Mas não é só de PF que se vive o homem. Se a sua pedida for um saboroso prato de feijoada, temos dicas também. Como se sabe, essa é uma comida rica em gordura, com sabores intensos e marcantes, e justamente por isso que por muito tempo se pensou que era impossível achar uma harmonização para essa iguaria.

Mas é aí que você se engana, pois ele também tem o seu par perfeito no mundo dos vinhos. A primeira coisa que você deve descartar na harmonização com esse prato são os rótulos leves, eles não vão funcionar com um prato forte como esse.

Ao invés disso, prefira um tinto de personalidade, principalmente aqueles produzidos com uvas Baga, uma casta de Portugal. As garrafas com Tannat, Priorato e Carménère também são uma boa pedida.

O mesmo vale para um Barolo ou um Sagrantino di Montefalco. Todos esses rótulos são vinhos com uma boa acidez e, o mais importante de tudo, limpam o paladar a cada gole, possibilitando que você aprecie ambos os itens de maneira uniforme.

Eles tem igualmente um bom nível de taninos, que “enxuga” a sua boca e a deixa preparada para uma nova garfada. Ah, é claro, prefira os rótulos mais intensos, que são capazes de bater de frente com a intensidade da feijoada.

Culinária japonesa

Você está em casa, de bobeira, e decide pedir um “japa”. Por onde começar essa harmonização? Bom, a dica para encontrar a combinação perfeita entre vinho e comida é saber quem é a estrela do seu prato.

No caso da comida japonesa, a maior estrela aqui é, sem dúvidas, é o sushi ou sashimi, ou seja, o peixe cru.

O sushi, para quem nunca provou, traz um sabor fresco e delicado ao paladar e ele fica ainda melhor quando acompanhado do bom e velho molho shoyo.

Diante disso, você deve optar por vinhos secos, delicados e leves. Essa escolha vai evitar que a bebida se sobreponha ao sabor da comida.

Outra dica é evitar os rótulos com muitos taninos, isso porque a combinação deste elemento com peixe cru trará um gosto metálico na boca, e com certeza não é isso que você quer.

Seguindo essas dicas, você tem algumas opções de rótulos. Prefira aqueles que foram feitos com uvas Alvarinho, Sauvignon Blanc e Pinot Gris. Você também pode optar por espumantes nature ou brut. Para os fãs de vinho tinto, a sua pedida é uma garrafa de Pinot Noir, uma opção leve e com poucos taninos.

Culinária italiana

Quem não gosta de uma boa comida italiana, não é mesmo? Aliás, essa culinária está muito presente no nosso dia a dia, vide aquela deliciosa macarronada de domingo. E é justamente sobre ela que vamos falar.

Se pedir um spaghetti ao molho sugo, ou seja, macarrão com molho vermelho, é preciso ficar atento a algumas características comuns desse prato. A começar, esta é uma comida de sabores bem fortes, com uma acidez alta que vem do molho de tomate e um corpo médio por conta da gordura presente nele.

Diante desses pontos, você deve escolher rótulos secos, também de corpo médio – assim o vinho não se sobrepõe à comida -, bem aromático e com uma alta acidez, aliás, a dica mais importante para acompanhar esse prato. Essa parte é importante porque se você não tiver esse elemento no vinho, a mesma substância ficará sem graça quando sentida na macarronada.

Por coincidência, ou não, as melhores alternativas são, justamente, os tintos italianos. Seja aqueles da região de Toscana, onde a predominância são as uvas Sangiovese, ou os rótulos com uvas Barbera, comuns de Piemonte.

Para quem prefere um rótulo branco, vá de bebidas feitas com uvas Chardonnay.

E falando em comida italiana, impossível falar dessa culinária sem citar a lasanha, outra queridinha dos brasileiros.

Apesar de ter várias combinações, a mais clássica, sem dúvida nenhuma, é a bolonhesa. Por conta da massa, do molho e do queijo, é um prato com um sabor mais acentuado que combina perfeitamente com um Primitivo, uva Italiana, que é frutado e tem uma acidez na medida certa.

Culinária mexicana

Fã de comida mexicana, chegou a sua vez! Se a pedida de hoje é um prato dessa culinária, preferencialmente uma guacamole, a sua pedida deve ser um vinho de uva Chardonnay.

É um rótulo leve e refrescante, que com certeza vai combinar com abacate e os nachos apimentados.

Comida rápida

Não está a fim de comida? Tudo bem, o vinho também vai bem com as chamadas comidas rápidas, entre elas um hambúrguer. Esse provavelmente é o número um da lista quando falamos em delivery.

Não é para menos, é uma comida super saborosa e rápida, com várias combinações de ingredientes para agradar os mais diversos paladares.

Neste caso em questão, para facilitar a harmonização vamos indicar os rótulos de acordo com a receita original: pão, carne vermelha, alface, tomate, queijo mussarela e ketchup, o famoso x-salada.

Para esse clássico das sextas-feiras, o que você deve prestar atenção, mais uma vez, é na estrela do prato. No caso do hambúrguer, os principais itens são carne e queijo. Ambos trazem uma boa dose de gordura para esse alimento, por conta disso, essa refeição exige um vinho mais estruturado, com níveis de médio a alto de taninos e acidez.

E por que isso? Porque você precisa de algo que bata de frente com a gordura presente no lanche, caso contrário você só vai sentir o gosto da comida e o vinho vai sumir no seu paladar.

Apesar da carne e do queijo serem as estrelas desse prato, não vamos esquecer do ketchup, que traz uma doçura para a comida e, por conta disso você pode optar por rótulos mais secos, com aromas de frutas maduras para a sua harmonização.

Essa parte dos cheiros frutados é importante porque são eles que vão enganar o nosso paladar. Ou seja, você vai sentir um sabor mais doce, agradável no paladar, mesmo sendo um vinho seco. Dica importante para aqueles que preferem as bebidas mais doces.

Os rótulos que cumprem todos esses quesitos são aqueles que levam uvas Primitivo ou Zinfandel (dos Estados Unidos), Syrah e Cabernet Sauvignon.

É claro que dentro dessa categoria de pratos rápidos, não podemos esquecer da tão adorada pizza. Ela com certeza também está no top de comidas mais pedidas no delivery.

Para essa outra iguaria da culinária italiana prefira os vinhos mais encorpados, com taninos finos e um certo frescor. Um rosé, por exemplo, vai bem.

Principalmente aqueles mais ousados, com taninos macios, delicados e com uma acidez mediana. Apesar da quantidade de recheios desse prato ser bem variada, pode seguir essa dica que a harmonização vai combinar com praticamente qualquer sabor que você escolha.

Saladas e pratos vegetarianos

E tem opção também para quem gosta de pedir saladas ou pratos vegetarianos no delivery. Inclusive, esse último vem ganhando bastante força nos aplicativos, afinal de contas, variedade é tudo.

Como a maioria leva uma grande variedade de ingredientes, o segredo é apostar em rótulos mais frescos, fáceis de beber e com uma acidez média. Neste caso, um rosé se encaixa muito bem aqui por ser um vinho leve, assim como um rótulo com uvas Chardonnay ou Malvasia.

Conclusão

Um texto desses é um serviço de utilidade pública. Precisamos tirar da cabeça que vinho só combina com pratos sofisticados, o que não é verdade!

Com as dicas certas, você é capaz de abrir uma garrafa desta bebida para acompanhar praticamente tudo o que você quiser.

Referência:

https://vinepair.com/wine-takeout-food-pairing-app/

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!