harmonizar-salada-caesar-vinho
Gastronomia

Como Harmonizar Salada Caesar com Vinho?

Às vezes, não parece ser uma tarefa muito difícil tentar achar um vinho que combine com aquela comida que estamos com vontade de fazer. Já sabemos que essa bebida cai muito bem com massas, pizzas, queijos e carne vermelha. Mas e com uma salada, por exemplo, será que rola?

Não só rola, como vamos dar dicas de como conseguir uma harmonização perfeita com a salada Caesar.

Qual é a origem da salada caesar e porque tem esse nome?

Mas antes de falarmos com que vinhos ela combina, contaremos um pouco da sua história.

No dia 4 de julho de 1924, Caesar Cardini, um imigrante italiano e dono de um restaurante, teve a ideia de inventar esse prato.

Seu objetivo era criar uma combinação que fosse gostosa e rápida o suficiente para as horas mais agitadas durante as comemorações do dia da Independência dos Estados Unidos.

Sem nenhuma grande pretensão, Caesar criava o que seria uma das saladas mais conhecidas e reproduzidas do mundo.

E o nome, como dá a entender, veio do seu criador: Caesar, que é Cesar em latim.

A receita do imigrante leva ingredientes simples, mas que formam uma casamento perfeito: alface, anchovas, queijo parmesão, mostarda Dijon, suco de limão, worcestershire, azeite, croutons, vinagre e salmão ou frango.

Quem diria que itens tão diferentes daria uma ótima combinação, não é mesmo?

Qual é a receita tradicional e como preparar?

Claro que com o passar dos anos e de país para país, alguns ingredientes foram adaptados.

Abaixo, colocamos a versão mais “abrasileirada” para você fazer em casa.

Você vai precisar de:

  • Três pés de alface americana;
  • Três colheres (sobremesa) com suco de limão;
  • Seis filas de anchova;
  • Dois (dentes) alhos;
  • Duas colheres (sobremesa) com mostarda Dijon;
  • Duas colheres (sobremesa) com molho inglês, também chamado de Worcestershire;
  • Uma xícara com azeite;
  • Uma xícara e ½ de parmesão (em pedacinhos);
  • Pão italiano cortado, preferencialmente em pequenos cubos;
  • Sal e pimenta a gosto.

Como fazer?

A primeira coisa que você vai fazer é preparar os croutons, ou seja, os pães em cubos. Molhe esses pedaços com um pouco de azeite e ponha para assar no forno. Depois de pronto, deixe de lado para usar depois.

Em seguida, prepare o molho. Em um liquidificador, adicione o suco de limão, o alho, anchovas, molho inglês e, por fim, a mostarda. Comece a bater e adicione o azeite aos poucos. Também reserve o molho.

Agora, lave as folhas de alface, seque e corte-as em pedaços, no tamanho que desejar. Coloque em um recipiente, cubra com um plástico filme e deixe na geladeira até o momento que você for servir a salada.

Com tudo pronto, coloque primeiro a salada em um prato, em seguida, o molho, e misture bem. Agora, adicione os pedaços de pão e o queijo para decorar, e sua salada Caesar está pronto. Fácil, não é?!

Qual tipo de vinho harmoniza com a salada?

E agora vem a pergunta de um milhão de reais: como faço para achar um vinho que combine com todos esses ingredientes? É fácil, e essa dica vale basicamente para todos os tipos de harmonizações: atente-se ao que vai no prato.

No caso da salada Caesar, ela pode ser feita de três formas: com salmão, frango ou à moda grega.

Independente da versão que você escolher, você vai se deparar com uma comida crocante, com uma acidez bem presente, cremosa, picante e rica. Sendo assim, o melhor vinho(s) para harmonizar bem com esse prato são aqueles que têm o poder de acentuar ou mesmo complementar todos esses sabores.

Se não quiser arriscar muito, pode ficar na combinação clássica: salada Caesar com tinto.

Os dois combinam muito bem. O segredo aqui é escolher aquele rótulo com mais acidez, pois assim ele será capaz de complementar a textura mais grossa e cremosa da salada, além de ser leve na medida certa e combinar com o peso do prato.

Aliás, essa combinação é um tanto quanto diferente, já que costuma-se harmonizar saladas com vinhos brancos, pois ambos são leves.

Mas no caso da Caesar, é pesado com pesado, e o tinto é perfeito para bater de frente com essa característica, além de ser mais ácido, encorpado e com mais taninos, proporcionando uma combinação perfeita.

Dentro das opções de vinhos, um bom rótulo para essa harmonização é o Merlot de corpo médio, seu nível de taninos dá à bebida um final aveludado e macio, com notas de frutas vermelhas e um final picante.

Os rosés também podem estar nessa sua lista, principalmente o Zinfandel branco californiano. Ele é encorpado e levemente doce, que vai combinar muito bem com essa salada.

Salada Caesar grega?

Para este caso, que é mais leve e vegetariana, pois não leva carne e ainda inclui tomates secos, azeitonas, queijo feta e é temperada com azeite ou maionese, as melhores combinações são com tintos gregos.

Neste caso, opte por um Xinomavro ou um Mavrotragano. Ambos são vinhos leves, cheios de sabor, equilibrados e com uma acidez borbulhante que combina bem com a textura leve desse prato.

Um Gamay bem gelado também é uma ótima alternativa. Trata-se de uma bebida de corpo leve, com toques de florais, altos níveis de mineralidade e que combina bem com essa versão da salada.

Salada Caesar com frango?

Aqui, para conseguir a harmonização perfeita você tem que colocar o frango em primeiro lugar. Neste caso, ele combina melhor com vinhos mais leves, isso porque os taninos comuns dos tintos complementam a estrutura dessa carne.

Agora, para bater de frente com o molho inglês, o queijo e o alho, é preferível algo mais ácido, que ressalta o molho e o alho, e corte o sabor do queijo. Sendo assim, prefira aqueles rótulos com notas frutadas ou picantes e que ajudam a trazer mais à tona o sabor do alface, da mostarda e das anchovas.

Dentro dessas características, é indicado um Merlot argentino, um rótulo de textura bem macia, acidez moderada, corpo médio e notas picantes.

Salada Caesar com salmão?

O salmão é um peixe gordo e rico em ômega 3, diante dessas características você precisa procurar por um vinho que tenha um nível ideal de acidez, nem muita e nem pouca. Assim, opte pelos rosés.

Ele tem a crocância que você precisa para combinar com essa versão, além de ser um tinto mais leve, com uma acidez maior e com notas minerais.

Um Müller-Thurgau rosé vai cair como uma luva nessa situação. Muito parecido com um Riesling, ele detém notas frutadas e é crocante.

O Sangiovese rosé pode também entrar na lista. De origem italiana, esta é uma bebida com sabor de cereja, encorpado e sua acidez é comparada com a do tomate. Ele é um pouco mais pesado que o anterior e deve ser servido bem gelado.

Por fim, para os que querem arriscar um vinho branco com a salada Caesar, prove um Chablis, Pinot Grigio, Chenin Blanc, Albarino ou um Red Riesling. Apesar de saírem da harmonização clássica, eles trazem as características que você precisa para acompanhar sua salada.

Conclusão

No começo, acertar na harmonização é meio difícil mesmo, a dica é não se preocupar tanto, pois com o tempo você pega prática e logo tira de letra, seja para harmonizar com um prato de carne ou um de salada.

Referências:

https://www.thewinewiki.com/food-pairings/caesar-salad-wine-pairing/

http://www.winereviewonline.com/wine_with_chicken_caesar_salad.cfm

https://mywinecanada.com/wineblog/pair-wine-caesar-salad/

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!