uvas-tipos-bom-viticultura-parreira-uva-como-plantar-uva
Curiosidades

Qual a Influência dos Tipos de Solos na Qualidade da Produção do Vinho?

É ótimo abrir uma garrafa de vinho e perceber que a bebida é cheia de qualidades. Apesar do tipo de uva, fermentação, vinificação e até o nível de maturação da fruta serem importantes para criação de uma excelente bebida, existe outro ponto muito importante nesse processo que muitas pessoas esquecem: o solo.

Assim como qualquer outra folhagem, para dar bons resultados as videiras precisam de uma terra forte, cheia de nutrientes para poder prosperar.

Abaixo, vamos falar mais sobre isso e sobre os tipos de solo ao redor do mundo.

Quais são os tipos de solos para o melhor cultivo da uva?

1 – Argila e calcário

A maior característica de um solo de argila e calcário é a sua capacidade de retenção de líquidos – água. Por conta disso, ele cria para a videira um local fresco, que é possível graças as propriedades naturais de drenagem do calcário.

Quando nos deparamos com uma terra de argila e calcário estamos vendo um local repleto de zircão, quartzo e nutrientes, sendo esse último gerado pelos fósseis de animais, principalmente moluscos, de milhões de anos atrás.

Esse tipo de terra é visto comumente em Champagne, Borgonha e no Vale de Loire, na França. E não é à toa que os vinhos dessa região são repletos de qualidade, limpeza e de características únicas.

2 – Arenoso

Um solo arenoso é uma terra com uma boa drenagem, além de reter um nível ideal de calor e que tem uma enorme resistência natural contra pragas.

Visto em Mendoza, na Argentina, e em Piemonte, na Itália, essa terra produz um vinho bem concentrado.

3 – Calcário

Quando sozinho, muitos acreditam que o calcário não faz verão, como diz o ditado. Mas não é bem assim.

Um solo com apenas esse elemento é uma terra que quase não tem matéria orgânica. Por outro lado, é um local com altos níveis de carbonato de cálcio, cerca de 70%. Essa porcentagem faz com que as uvas que são plantadas nele sejam mais ácidas, resultando em uma bebida refinada e fresca.

É comum ver esse tipo de solo também na França e na Califórnia.

4 – Rochoso

Um solo rochoso tem um bom nível de drenagem, assim como a superfície é capaz de reter uma boa dose de calor. Como é dividido em camadas, isso faz com que a umidade se infiltre com mais facilidade na terra.

Além disso, ele também dá mais liberdade para a planta fincar suas raízes mais fundo, em busca dos nutrientes que precisa.

Como resultado, essa terra produz vinhos fortes, robustos e encorpados. Observa-se esse tipo de solo na Alemanha, França e Portugal (na região de Douro).

Quais são os tipos solos ao redor do mundo utilizados no cultivo da uva?

França – Châteauneuf-du-Pape

A França é responsável pela fabricação dos melhores vinhos do mercado. Por lá você encontra um solo repleto de rochas lisas e redondas, que chegaram até o vale de Rhône após anos de enchentes que aconteceram há séculos atrás, provavelmente durante a Idade do Gelo.

Mesmo parecendo uma terra nada propícia para o cultivo de uvas, essas pedras retém o calor durante o dia. Já à noite elas liberam essa energia para as vinhas, resultando em um vinho bem rico, com alto nível de álcool, encorpados e com um sabor beirando o picante.

Austrália – Coonawarra

A Austrália vem se destacando nos últimos anos no mercado de vinhos, e parte disso eles devem ao solo dessa região, mais precisamente em Coonawarra.

Aliás, o solo por lá é para lá de inusitado. Essa região já foi um litoral, por conta disso a área tem uma base de arenito com a parte de cima em calcário.

Ao longo de muitos anos, o calcário secou e isso causou uma desintegração da terra, que começou a erodir e provocar diversos depósitos de ferro na parte de dentro. Isso resultou em oxidação e também na famosa coloração alaranjada e vermelha das terras da Austrália.

O resultado final é um solo muito rico em minerais e nutrientes, e que tem um excelente nível de drenagem. Por conta dessas características, a região é perfeita para o cultivo de uvas do tipo Cabernet Sauvignon.

Alemanha – Mosel

O que predomina em Mosel, na Alemanha, são terras de ardósia. É um solo que absorve bem o calor do sol e reflete essa energia nas frutas, garantindo que as uvas amadureçam bem.

Além disso, é uma terra bem porosa e que garante uma dose de mineralidade excelente para o tipo de uva mais comum da região: a Riesling.

Aliás, muitos consideram essa casta como o reflexo perfeito da área. Não é à toa que Mosel é vista como um dos pontos mais importantes do mundo na viticultura.

Portugal – Douro

Muitos dizem que os vinhos que são fabricados em Douro são verdadeiros sobreviventes, isso porque a região é composta basicamente de granito. Mas ao invés de ser algo ruim, esse solo, que é dividido em camadas na vertical na sua base, permite que a umidade consiga entrar na terra.

Oferecendo, assim, mais espaço para a planta buscar nutrientes em suas profundidades. O resultado desse verdadeiro sobrevivente são vinhos fortes e encorpados.

Espanha – Priorato

A terra em Priorato, na Espanha, é uma mistura de quartzito com ardósia escura, além de ter um grande número de rochas e muita porosidade.

Por conta dessas características, o solo detém uma altíssima capacidade de absorção e ainda permite que as raízes das uvas cavem até 25 metros abaixo das rochas em busca de nutrientes e dos bolsões de água.

Sem dúvida que essa terra contribui diretamente para a fama dos vinhos produzidos em Priorato.

Ainda temos Borgonha e Vale do Loire, na França, que é basicamente calcário e argila, uma combinação perfeita.

Argentina – Mendonza

Mendoza, na Argentina, com um solo composto de xisto, granito, areia e depósitos aluviais, criando um ótimo ambiente para o crescimento das frutas.

Conclusão

Como comentamos no texto é óbvio que vários fatores influenciam na qualidade do vinho, a começar pela própria uva e o clima, além dos processos feitos após a colheita, mas o começo de tudo, sem dúvida nenhuma, é o seu Terroir, a terra onde a uva vai ser cultivada.

Referências:

https://thecorkscrewconcierge.com/2021/04/dirt-matters-vineyard-soils/

https://sommelierschoiceawards.com/en/blog/insights-1/soil-types-that-matter-for-grape-growing-164.htm

https://winefolly.com/deep-dive/introduction-soil-types-wine/

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!