suave-populares-tinto-bom-como-escolher-um-bom-aprender-sobre-doces-mais-licoroso
vinhos

Vinhos de Entrada para Iniciantes: Quais os Recomendados? Como Harmonizar?

No celular gire a tela para ver a tabela completa

PosiçãoVinhoPreçoOnde comprar
1Salton Classic (Brasil)R$19,99 a R$30,00Ver
2Aurora Varietal (Brasil)R$29,99 a R$40,00.Ver
3Benjamin (Argentina)R$45,30 a R$59,00Ver
4Santa Carolina Reservado (Chile)R$37,90 a R$50,00Ver
5Aurora Varietal Chardonnay (Brasil)R$29,99 a R$35,00Ver

Então você provou uma taça de vinho, gostou do sabor e ficou interessado em saber mais e se aprofundar no universo de uma das bebidas mais apreciadas do mundo?

Sabemos que esse pode ser um caminho um pouco turvo para quem acabou de chegar, afinal o vinho é apreciado em várias partes do mundo, não apenas para relaxar ou comemorar, mas também está presente em receitas e combinações.

O mundo dos vinhos possui um leque enorme, o que sempre causa dúvidas para aqueles que estão começando a caminhar por esse caminho. Dúvidas como, por qual vinho começar? Qual vinho devo escolher?

Mas afinal, é muito difícil escolher um vinho, saber o que gostamos ou não, certo? Será que vale a pena investir em algo que pode ser apenas um hobby ou lazer? E se eu não não gostar do que comprar e provar?

Essas incertezas permeiam a mente de muitas pessoas, mas fique tranquilo, ao longo deste artigo vamos te dar algumas dicas que podem te ajudar a ter mais segurança.

Logo quando começamos a beber vinho, uma das coisas mais importantes é saber o que gostamos, para quem é um iniciante normalmente são indicados os vinhos de entrada, por serem mais simples em sabor e aromas que remetem a uma maior facilidade de conhecimento.

Os vinhos de entrada, como dissemos são mais simples, mas isso não significa que não possuem qualidade, são vinhos com uma elaboração menos complexa e fácil de beber, além de serem mais em conta na hora de investir.

Vinhos mais complexos para iniciantes podem trazer uma sensação de frustração, por ainda não saberem o que se gostam em um vinho e não possuírem costume com uma bebida mais elaborada, então vale a pena começar devagar e com o tempo incluir esse tipo de vinho no seu cardápio.

Para que você tenha uma boa experiência vamos te dar algumas dicas, para você ter um ponto de partida na sua nova e deliciosa jornada. Mas antes vamos te apresentar algumas informações importantes sobre essa bebida.

Vamos indicar alguns vinhos com mais detalhes para que você tenha uma lista base na hora de fazer suas compras e depois comentamos detalhes importantes na escolha do vinho.

1.Salton Classic (Brasil)

Produzido na Serra Gaúcha (RS), sua fabricação se dá a partir de uvas Cabernet Sauvignon, leveduras selecionadas. Com teor alcoólico de 12,5%. Não se trata de um vinho caro, a garrava de 750 ml gira em torno de R$19,99 a R$ 30,00.

2.Aurora Varietal (Brasil)

Este vinho também é produzido na Serra Gaúcha (RS), fabricando com uvas Cabernet selecionadas, contento 13% de teor alcoólico e indicado para consumo com carnes vermelhas, caso queira. Seu preço pode ficar em torno de R$29,99 a R$40,00.

3.Benjamin (Argentina)

Produzido em Lujan de Cuyo, Mendoza na Argentina, conta com uvas Malbec e teor alcoólico de 12,8%. O preço de uma garrafa fica entre R$45,30 chegando até R$59,00.

4.Santa Carolina Reservado (Chile)

Produzido no Vale Central, Chile. Elaborado com uvas Cabernet Sauvignon e teor alcoólico de 13%. Seu preço varia entre R$37,90 a R$50,00.

5.Aurora Varietal Chardonnay (Brasil)

Mais um vinho produzido na Serra Gaúcha (RS), é um vinho branco fabricado com uvas Chardonnay, possui teor alcoólico de 12,5%. Seu preço varia de R$29,99 a R$35,00.

Fabricação e Tipos de Vinho

Basicamente, o vinho é feito de modo simples e natural, as uvas assim como outras frutas, entram no processo de fermentação naturalmente, no caso das uvas o resultado chega a um volume alcoólico que pode ficar entre 8,6% a 14%
Por ser um processo natural, as leveduras, que são micro-organismos que já vivem na fruta, são transformadas em açúcar da uva e em álcool, que carinhosamente conhecemos como vinho, e o anidrido carbônico, as bolhinhas que conseguimos ver.

É o anidrido carbônico, o responsável por definir se o vinho é um espumante ou não, sendo um processo natural o vinho não é espumante. Ou seja, durante a produção em uma vinícola há essa separação para que os espumantes sejam fabricados.

Vamos abordar agora duas classificações para os vinhos tintos e brancos, que você pode encontrar na sua cidade.

Vinho tinto:

O mais conhecido, principalmente pela cor, a pigmentação desse vinho se dá pela maceração. O líquido fica em contato com as cascas das uvas e absorve a pigmentação.

  • Com aroma e delicados: São indicados para aqueles que ainda não estão acostumado a vinhos com sabor mais forte e marcante. Não possuem muito tanino, então a sensação na boca não é tão seca. Por serem vinhos mais leves, são uma ótima pedida para serem servidos em temperatura mais gelada.
  • Suculento e Frutado: São ótimas pedidas para acompanhar carne vermelha, o aroma é marcante, o sabor é intenso e a presença da fruta é perceptível. Recomendamos vinhos fabricados com as uvas Cabernet e Malbec.

Vinho Branco:

Estes, não é necessariamente feito apenas de uvas claras, o que acontece é que ao contrário do tinto que fica em contato com as cascas das uvas, o vinho branco tem esse contato reduzido ou nulo.

  • Minerais e Frescos: Esses vinhos ao serem provados, trazem uma sensação de frescor, sendo uma boa pedida para o verão ou dias mais quentes. São ótimos para beber ao longo do dia e sem necessariamente acompanhar algum aperitivo. Recomendamos vinhos fabricados com uvas Sauvignon Blanc, por terem um preço acessível e uma ótima qualidade.
  • Maduros e Frutados: São vinhos mais encorpados e ideais para acompanhar refeições, refrescantes e leve, o aroma de fruta é mais presente neste vinho. As uvas mais maduras proporcionam um vinho saboroso. É uma ótima pedida para quem está começando a provar este tipo de bebida, indicamos os fabricados com uvas Chardonnay, sendo considerada a melhor uva para produção de vinhos brancos.

Dicas de como escolher um vinho sendo um iniciante

De início, recomendamos para quem está iniciando começar por vinhos que são elaborados com um único tipo de uva, também conhecidas como varietais. Vinhos fabricados com apenas uma uva são mais fáceis de identificar suas características.

Assim, conforme seu paladar for ficando apurado, ao provar vinhos com mais uvas em sua fabricação, os famosos blends, você já vai ter uma boa ideia do sabor de determinada uva é agradável ao seu gosto ou não.

Quando for investir nessas bebidas dê preferência aos ditos vinhos do Novo Mundo. Fabricados no EUA, América do Sul, Austrália e África do Sul, os produtores dessas regiões são modernos e utilizam com certa frequência castas internacionais elaborando vinhos agradáveis aos novos consumidores.

Dê preferência a vinhos com pouco tanino, pois esses deixam um gosto amadeirado na boca e pode influenciar negativamente na busca por apreciar a bebida, por ser uma substância adstringente, a sensação de secura na boca é comum.

Preste atenção no rotulo, é onde você vai ter acesso as principais informações do vinho, uvas utilizadas, local de origem e algumas informações mais específicas sobre sua fabricação.

Como degustar um vinho sendo iniciante?

Na hora de escolher e comprar os vinhos, inclua-os com diferentes intensidades para que você possa ter uma variedade na hora de degustar.

Malbec e Pinot Noir são bons exemplos de uvas que dão origem a vinhos com pouco tanino e de intensidades diferente.
Prefira uma uva que esteja presente em várias regiões vinícolas, por exemplo um vinho Malbec Chileno e outro Argentino. Essa variedade da localização da uva, influência também no sabor do vinho.

Aqui no Brasil existem produtoras de vinho com valores e qualidade bem atrativas, podemos dizer que de entrada temos o Salton Classic e Aurora Varietal. Além de Argentinos e Chilenos com preços chamativos e de boa qualidade.

Essas três regiões são distintas e você pode começar por elas, no momento da escolha das garrafas na prateleira e assim começar uma degustação comparativa e com um investimento acessível.

Sendo um novato, quais vinhos são os melhores?

Para não ter erro e agradar logo de cara, uma ótima escolha para o iniciante é o Pinot Noir tinto ou um Chardonnay branco. Ambas as castas são internacionais e produzidas em diversas regiões.

Ambas são uma escolha segura, mas isso não quer dizer que são infalíveis. Vale lembrar que o gosto de quem prova do vinho vai predominar, então pode muito bem acontecer de não ser agradável a uma pessoa e ser agradável a outra.

A bagagem no paladar de cada um pode se mostrar um fator importante na degustação, pessoas com um costume de bebidas mais ‘fortes’ como whisky por exemplo, podem ter uma preferência a vinhos fabricados com uvas Malbec.

Mas, lembre-se o mais aconselhável é que você prove os diversos vinhos aos poucos e assim descobrir qual tipo é mais agradável ao seu paladar, seja para degustar de uma taça sozinho ou com acompanhamentos.

Qual a conclusão?

Existe ainda uma grande variedade de vinhos que são boas pedidas para quem está iniciando, mas com os que indicamos acima você já consegue ter uma base do que comprar e começar sua degustação sem grandes receios.

Neste artigo abordamos alguns que na nossa opinião são ótimos para dar os primeiros passos, como a variedade no mercado é enorme, esperamos que este artigo tenha colocado uma luz e te ajude a dar os primeiros passos.

Referências:

https://www.deliciousmagazine.co.uk/beginners-guide-to-wine/

https://wine.lovetoknow.com/wiki/Best_Wines_for_Beginners

https://winefolly.com/wine-basics-beginners-guide/

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!