vinhos

Quais são os Tipos de Armazenamento Utilizados para Maturar os Vinhos?

processo-fabricaçao-vinho-fermentacao-como-fazer-vinho-caseiro-barril-carvalho-vinho-vence-recipiente-grande-volume

Apreciador ou não de vinhos, você já deve ter ouvido falar que a bebida passa algum tempo em barris de madeira, mas você sabe o motivo desse processo? Ou até mesmo que esse não é único método de obter um vinho intenso e cheio de aromas e sabores?

Vou te apresentar alguns outros métodos utilizados para armazenar e maturar os vinhos e como cada um deles é capaz de agregar propriedades diferentes a bebida, vamos passar desde os barris de madeira de carvalho até a utilização das ânforas como inspiração do passado.

Barris de Madeira

Dizem que os melhores vinhos ficam maduros em barris de madeira, o carvalho é muito utilizado pelas propriedades que o vinho recebe durante a maturação. Os carvalhos mais utilizados são de origem americana e europeia.

O carvalho americano proporciona um vinho mais estruturado e robusto. Enquanto o carvalho europeu, acrescenta aos vinhos notas leves. Ao provar alguns vinhos você vai conseguir identificar notas de baunilha, chocolate e um leve defumado, são alguns aromas e sabores proporcionados pela madeira durante a maturação.

Cada barril possui diferenças que enriquecem o vinho, o nível de tosta, uma madeira mais jovem ou mais velha, e até mesmo o tamanho influencia no resultado do vinho. Uma madeira com mais tosta confere notas defumadas mais presentes na bebida.

Quanto menos tosta, menor é o defumado presente. Um barril novo influencia diretamente no contato que o vinho tem com a madeira, e concede mais tanino ao vinho, já um barril mais velho não passa tanta influência da madeira para a bebida.

Com o passar do tempo a madeira fica com os poros mais fechados, com isso a capacidade de proporcionar sabor e tanino ao vinho se perde. Apesar desse acontecimento, os poros ainda conseguem contribuir na oxigenação do vinho, conhecida como microoxigenação.

Dessa forma o vinho tem seu envelhecimento mais lento, a adstringência é suavizada proporcionando a bebida palatos complexos. O tempo de maturação é uma decisão do enólogo, e pode levar muitos meses até atingir a qualidade desejada.

Tanques de aço

São utilizados quando os enólogos optam por não acrescentar ao vinho as características da madeira, geralmente por estarem em busca de um vinho com aspecto mais jovial, leve, fresco e frutado.

Ainda a escolha por tanques de aço, pode ser por não haver benefícios ao vinho por não ter taninos e serem suaves, o que é muito comum com os vinhos brancos e alguns tintos que possui pouco tanino em sua composição.

Os tanques de aço inoxidável são utilizados por se tratar de um material vedado e inerte, são perfeitos para conter os aromas e mantê-los com pouquíssima exposição ao oxigênio.

Porém, esse método faz com que o vinho leve mais tempo para atingir os níveis de evolução, do que feito com a madeira que leva um tempo menor, assim como com outros utensílios porosos, como no caso do concreto, porcelana e argila.

Como exemplo, temos o vinho Terrunyo Saivignon Blanc 2019, que leva seis meses no tanque de aço para que sua maturação esteja completa, trata-se de um vinho suculento e cheio de expressão, o sabor frutado sobressai a maturação.

Mesmo assim, existem outros vinhos brancos em que o aroma não é tão presente, e passam a ter sua maturação em barris de madeira para dessa forma, adquira maior complexidade durante o processo.

Ovos de concreto

A utilização de elípticos para armazenamento de vinho é bem antiga, datando desde os tempos da bíblia sagrada. O registro mais antigo foi encontrado há 8 mil anos na região da Georgia, que até os dias atuais utilizam os jarros antigos, conhecidos como ânforas, muito utilizadas pelos gregos a cerca de 3 mil anos, para armazenar o vinho.

Fermentar, armazenar e transportar o vinho em ânforas é uma forma antiga, que possui seu valor, com isso em mente a enologia atual criou em 2001 os grandes fermentadores em forma oval, conhecidos como ovos de concreto.

O nome é ligado ao material de fabricação, sendo concreto ou algum outro material que tenha propriedades porosas.

Dessa forma o vinho fica em baixa exposição durante a troca de gases, chamada aeração.

Por ter o formato de um ovo, não possuindo cantos, permite que o vinho permaneça em movimento, gerando um redemoinho durante o processo, algo que os tanques de aço inoxidável e os barris não desencadeiam devido ao formato que possuem.

O resultado é um vinho mais equilibrado, sua fermentação acontece com o contato direto com as borras, ganhando texturas e sabores novos. Outro benefício ao utilizar os ovos de concreto é que a bebida não precisa ser refrigerada artificialmente.

Existe uma concordância entre enólogos sobre os vinhos que passam pelo processo de fermentação e maturação nos ovos de concreto, eles exibirem uma sensação mais agradável ao paladar e um aroma levemente terroso.

Como o tipo de armazenamento e duração afeta a qualidade do vinho?

Um dos primeiros benefícios do armazenamento adequado do vinho é guardá-lo, evitando que se transforme em vinagre, devido ao contato direto que teria com o oxigênio, caso não estivesse armazenado.

Durante esse estágio, o vinho começa a ganhar algumas propriedades, como cor mais intensa, textura, sabor e aroma, assim aos poucos ficando equilibrado com todos esses novos elementos.

A escolha do processo utilizado será de acordo com aquilo que o enólogo deseja, ao produzir vinho, assim como o tempo em que irá permanecer em maturação. Os três métodos que citamos mostram como cada um contribui para um tipo de vinho e seu resultado até ser engarrafado.

Conclusão

O clássico barril de madeira não é a única forma de proporcionar um bom vinho, como vimos. Existem outros métodos que contribuem para a complexidade que envolve as bebidas, agradando assim todos os públicos e ocasiões.

O universo na enologia é vasto e fascinante, saber um pouco mais sobre um dos muitos processos que o vinho passa até chegar em nossas taças é esclarecedor e torna a apreciação de um bom vinho ainda mais saborosa.

Referências:

https://winemakermag.com/technique/fermentation-and-aging-containers

https://northslopechillers.com/blog/wine-temperatures-fermentation-and-storage/

https://cellaraiders.com/blogs/news/proper-wine-storage

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!