escolher-vinhos-para-iniciantes-saber-se-pela-garrafa-escolher-barato-supermercado-na-taça-pelo-fundo-da-garrafa-características-frases
vinhos

O que Esperar e Como Reconhecer um Bom Vinho Branco Seco?

O vinho branco vem ganhando espaço e popularidade no Brasil, desde os produzidos em terras tupiniquins, aos importados. Esse vinho tem um tom de classe e sofisticação que chama bastante atenção, além de ser muito utilizado para cozinhar, é um dos ingredientes que faz toda diferença em um bom risoto.

Se você ainda tem um pouco do receio em relação ao consumo, ou apenas curiosidade, te faço um convite para conhecer um pouco mais sobre o vinho branco seco, que é muito mais que um ingrediente para cozinhar.

O que é um vinho branco seco?

Para entendermos o que é um vinho branco, vamos conhecer um pouco da sua produção, pois ao contrário do que se imagina não são apenas as uvas claras utilizadas na fabricação dele.

A fabricação é parecida com a do vinho tinto, porém a maceração é o que difere nesses dois tipos de vinho.

As uvas no processo de fabricação do vinho branco, podem ser escuras ou brancas, o que dar cor ao vinho é o tanino, pois as uvas são prensadas de forma suave para que as sementes e as cascas não sejam esmagadas.

O que fica de solido é retirado, o suco é filtrado e colocado em barris para que o processo de fermentação comece.

Geralmente a fermentação ocorre em barris de aço inoxidável, no entanto alguns vinhos ficam por um curto período em barris de carvalho, para terem uma maior oxigenação, uma das principais características do vinho branco.

Controlar a temperatura durante a produção é um ponto importante, pois a temperatura altera a característica do vinho, uma temperatura mais baixa faz com que o vinho seja mais leve e frutado, enquanto a temperatura mais elevada faz do vinho mais dourado e encorpado.

No Brasil, o termo vinho seco, está relacionado a quantidade de açúcar na composição da bebida. Eles podem possuir até 4 gramas de glicose por litro, no caso dos suaves a quantidade de glicose em sua composição é de 25 gramas por litro.

O vinho suave, refere-se à uma bebida mais fácil de beber, oferecendo uma sensação agradável do primeiro ao último gole, de modo popular muitos o descrevem como um vinho docinho.

Porém o sabor está mais relacionado a percepção do tanino, substância encontrada na casca das uvas e notamos essa diferença ao degustar o vinho seco.

Quando em contato com nossa saliva a reação é justamente essa de secura, devido a uma quantidade maior de tanino em sua composição.

Combina com o que? Quais situações e comidas ele pode acompanhar?

De modo geral, a bebida é sempre uma ótima pedida para acompanhar desde refeições completas a petiscos, seja em uma reunião de amigos, em casal ou sozinho em casa após um longo dia de trabalho.

O vinho branco seco não seria diferente, por ter essa característica adstringente, ele combina com queijos, carnes e alguns outros aperitivos, vamos te dar alguns exemplos para consumir de maneira harmoniosa.

Uma das harmonizações mais comuns é com queijos, uma tábua de queijos e frios é sempre uma boa pedida quando se trata de beliscar algo enquanto se bebe vinho, os queijos mais comuns que harmonizam bem com vinho branco seco são, Camembet, Gouda e Brie.

Isca de tilápia empanada é uma das combinações que também harmonizam com este vinho, lembrando que esse aperitivo também combina com outros e alguns acompanhamentos podem tornar o aperitivo ainda mais saboroso.

Canapês de bacalhau ou de queijo coalho, ambas as combinações são deliciosas por si só, mas ao harmonizá-las com vinho branco seco, o sabor que temos é indescritível de tão satisfatório ao paladar.

Estes são apenas alguns pequenos exemplos de aperitivos que você pode fazer para comer com amigos, em um encontro mais íntimo ou simplesmente para se dar de presente e sair da mesmice de pedir comida fora.

Ele é usado na cozinha para preparar pratos, por quê?

O vinho em si é muito utilizado na culinária para fazer desde pratos salgados a doces, cada tipo da bebida é mais indicada para um determinado prato, não há exatamente uma regra, mas essas indicações auxiliam na escolha do vinho para o prato que se deseja preparar.

Vinhos brancos secos equilibram o sabor dos ingredientes, mas leves e suaves, como pescados, aves e frutos do mar, além de agregarem um melhor cozimento dos alimentos citados.

O Sauvignon Blanc é o favorito e, provavelmente, é por causa das notas de ervas e de sabor. Elas permitem que o vinho haja como uma especiaria, e traz à tona o melhor da comida. O melhor é que não há limitações, você pode até mesmo fazer deliciosos cupcakes com esta variedade.

Mas se você tiver um Chardonnay não cozido (fermentado em tanques de aço em vez de barris de carvalho) ou um Pinot Grigio normal, eles funcionarão muito bem na maioria dos pratos, exceto mexilhões.

Pode parecer esnobismo na cozinha, mas mexilhões e frutos do mar são melhor preparados com Albarino.

Se isso não estiver a seu alcance, você poderá utilizar o Riesling seco, Chenin Blanc, ou Pinot Gris.

Algumas carnes leves em que esse vinho tem uma ação positiva, são lombo, filés de frango e filé mignon.

Este vinho também agrega muito sabor em algumas hortaliças e legumes, como os aspargos. Devido a sua acidez é possível equilibrar o sabor adocicado que normalmente os legumes têm, assim como o amargor dos vegetais.

Risotos, estrogonofe de frango e paleta, são alguns dos pratos onde o vinho branco seco faz parte dos ingredientes, como já dissemos a sua acidez equilibra os sabores e não sobressai.

Então receitas que levam o vinho branco tem o frescor do vinho, mas não o sabor em si, podemos dizer que o vinho nesse caso auxilia o prato e traz um toque especial.

Como comprar um bom vinho branco seco?

Agora que já sabemos um pouco mais sobre o assunto, com quais alimentos e petiscos ele harmoniza e como utilizar na cozinha, vou te dar algumas dicas para adquirir um bom vinho e apreciar da maneira que desejar em sua casa.

Pode parecer obvio, mas a leitura do rotulo é um dos pontos mais importantes na hora da escolha, afinal o rótulo contém todas as informações necessárias sobre o vinho, uvas utilizadas, melhor temperatura para ser servido, teor alcoólico e outras muitas informações.

Enquanto você lê o rótulo do vinho, vale lembrar que alguns pontos importantes e informativos são necessários prestar a atenção, sendo eles:

  • Safra;
  • região de origem;
  • variedade de uvas;
  • denominação de origem;
  • maturação;
  • envelhecimento.

A aparência do produto também é um ponto a ser avaliado, a qualidade da embalagem e armazenamento, a aparência da rolha ou capsulo que está lacrando a garrafa.

Verificar se não há rachaduras na garrafa, a cor da bebida também pode dizer muito sobre seu estado de conservação, no caso do vinho branco, por ter esse tom que varia do dourado ao transparente deve-se ficar atento ao tom amarelado pois ele pode indicar oxidação da bebida, o que não é bom para seu consumo.

Com certeza após todas essas informações você vai dar uma chance a esse vinho que vem conquistando tantas pessoas, lembre das nossas dicas e decida qual rótulo será consumido e tenha uma ótima experiência degustativa.

Referências:

https://californiawineryadvisor.com/dry-white-wine/

https://winefolly.com/episode/expert-tips-on-choosing-dry-white-wines-video/

https://www.thrillist.com/drink/nation/white-wine-types-explained

Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!