vinhos

Quais são as Melhores Opções de Vinhos em Lata?

ambev-lovin-vivant-e-bom-wines-evino-bueno-lovin-wine

No celular gire a tela para ver a tabela completa

PosiçãoVinho em LataPreçoOnde Comprar
1Barokes Cabernet/Shiraz/Merlot Demi SecR$21,60Ver
2Barokes Frisante Cabernet Shiraz Merlot Demi SecR$18,99Ver
3Barokes Branco Chardonnay Semillon Demi SecR$19,90Ver
4Barokes Branco Chardonnay Semillon Frisante SecoR$17,99Ver
5Barokes Rose Premium Australiano Frisante SecoR$20,00Ver
6Barokes Branco Moscatel FrisanteR$17,99Ver
7Vivant Chardonnay BrancoR$13,99Ver
8Vivant Rosé Pinot Noir SyrahR$15,90Ver
9Vivant Tinto Merlot Cabernet SauvignonR$15,90Ver
10Arya BrancoR$22,90Ver
11Arya RoséR$25,90Ver
12Arya TintoR$19,90Ver
13Arya Prosecco BrutR$21,90Ver
14Branco Let´s WineR$16,90Ver
15Rosé Let´s WineR$16,90Ver
16Bliss BrancoR$14,90Ver
17Bliss RoséR$15,90Ver
18Rita RoséR$18,99Ver
19Lovely Rita BlancR$19,99Ver
20Rita Sparkling BrutR$19,99Ver

O vinho se tornou uma bebida muito famosa e a sua produção é realizada há milênios. Ao longo dos anos, é muito natural e aceitável que alguns dos produtores procurem formas inovadoras de fabricação e prestação de serviços.

A ideia é seguir sempre o padrão de consumo bem como as demandas do público amante dessa bebida.

Por essa razão, diante de todos os processos, surgiram então, os vinhos na lata.

No primeiro momento, para aqueles apreciadores, especialistas e que amam um vinho de guarda, tradicional e de qualidade, pareceu uma ofensa.

Entretanto, na realidade é que esse modelo de vinho não é apenas uma mera tendência, mas tende a oferecer possibilidades novas e facilidade para o seu consumo.

Se você possui alguma dúvida ou desconfiança em relação a essa bebida apresentada em lata, continue conosco, descubra tudo sobre o assunto e confira nossas sugestões para experimentar!

Qual é a origem do vinho em lata?

As primeiras bebidas comercializadas em latas, surgiram no ano de 1935 nos Estados Unidos.

Nessa mesma época, foi revogada a Lei que proibia as bebidas alcoólicas. Essa proibição durou mais do que uma década.

As indústrias então correram em busca de novas maneiras de envasar seus produtos para favorecer o consumo mais rápido e por consequência aquecer e movimentar ainda mais o mercado.

A partir desse momento, iniciaram-se a comercialização das cervejas em latas de aço maciço e de outros tipos de materiais mais pesados.

Ainda não existiam o lacre e, por isso, a abertura dessas latas eram feitas com a ajuda de abridores próprios.

O anel abridor, surgiu exatamente no ano de 1960 para facilitar e popularizar ainda mais as bebidas em lata.

Aos poucos, as indústrias foram inovando ainda mais, criando, por exemplo, uma camada interna protetora para evitar que o alumínio interfira no sabor e na composição de cada bebida.

Mas então, como surgiu exatamente o vinho em lata?

Embora a indústria tenha evoluído muito em relação as bebidas em latas, os fabricantes se depararam com muitas dificuldades ao utilizar a mesma técnica para os vinhos.

Ocorreu que, era verdadeiramente muito difícil conservar a estabilidade no vinho, uma vez que os meios de produção visavam sempre o envase nas garrafas do vinho.

Além disso, as latas eram produzidas com materiais que, sob o contato com essa bebida, alterava suas características e seu sabor totalmente.

Devido a inúmeras tentativas de insucesso, as vinícolas por décadas decidiram deixar esse modelo de lado.

Muito mais do que deixar de lado, as pessoas que tiveram a oportunidade de experimentar os vinhos envasados em latão, naquela época especificamente no século XX, criaram preconceitos e experiências muito ruins em relação ao tipo de embalagem.

No início de 2000, as indústrias decidiram dar uma nova chance e tentar avançar no desenvolvimento de vinhos entalado.

Desde esse momento, ao longo dos últimos 20 anos, as vinícolas investiram em estudos e aperfeiçoamento dos processos, e hoje é possível descobrir este produto em lata de extrema qualidade e fabricados por inovadores enólogos.

Vale frisar que, entretanto, consumir o vinho dessa maneira não reduz o seu valor e nem a importância de cada garrafa.

Ambas as formas de envasamento podem ser usufruídas e cada uma tem um propósito para o seu apreciador.

A embalagem de alumínio é a mais adequada na conservação do vinho?

Os vinhos jovens e mais frescos são os mais ou melhor dizendo, são os “superindicados” para envases na lata. Isso porque, ela conserva bem as bebidas que são especialmente para a ingestão rápida como, por exemplo, a cerveja.
Já os vinhos produzidos para guarda, ou seja, aqueles que tendem a melhorar ao longo do envelhecimento, precisam do envase tradicional em garrafas.

Durante o seu período de descanso, devido a vedação com a rolha de cortiça, acontece uma micro-oxigenação que influencia na evolução da qualidade da bebida.

Quando há um excesso de entrada do oxigênio, ocorre a fermentação da bebida e por consequência a sua ruína.
Apesar disso, pode ficar bem tranquilo, pois cerca de 95% ou mais dos vinhos comercializados nos supermercados, são específicos para o consumo imediato.

Por essa razão, pode-se dissipar toda e qualquer preconceito com a lata, como o screw cap (a tampa de rosca) ou com rolha sintética.

Embora devemos concordar que são um tanto esquisitas, elas não interferem no sabor e nem na qualidade das bebidas.

Vinhos em lata, por quais devo começar a experimentar?

1 – Barokes Cabernet/Shiraz/Merlot Demi Sec

Este é produzido com um blend bem harmonioso, oriundo da mistura de três famosas uvas, a Cabernet Sauvignon, a Shiraz e também a Merlot.

Possui aroma de fruta negra, toque leve amadeirado, cor carmesim bem vibrante e um toque picante e delicado vindo da Cabernet Sauvignon. Além disso, seu aroma é marcante, frutado e muito equilibrado com um leve tostado de barril de carvalho.

Ideal para consumir sob 12°C.

Prós:

  • Qualidade;
  • Leve;
  • Suave;

Contra:

  • Preço elevado.

Valor médio de R$21,60 por unidade.

2 – Barokes Frisante Cabernet Shiraz Merlot Demi Sec

É um frisante de personalidade e bem equilibrado.

Possui uma cor vibrante vermelho e seu aroma é de pimenta negra, fruta negra e notas do chocolate.

É também um blend de uvas Cabernet Sauvignon com a Shiraz e com a Merlot. Ideal para degustar sob 10° C.

Prós:

  • Macio e bem persistente na boca;
  • Tanino e acidez extremamente equilibrados;
  • Qualidade.

Contra:

  • Por ser um frisante, pode não agradar quem prefere algo mais tradicional.

Preço médio de 250 ml R$18,99.

3 – Barokes Branco Chardonnay Semillon Demi Sec

Essa opção conta com cor bem dourada e feito com uva Chardonnay e com a Semillon.

Ele apresenta um aroma de pêssego, abacaxi, mel e também de pera.

Prós:

  • Possui um perfeito equilíbrio entre a acidez e o frescor, deixando ao final, no paladar, um toque de buquê bem delicado e bem persistente;
  • Alta Qualidade;
  • Contra:

    • Pode não agradar quem prefere um vinho mais seco.

    O valor de cada unidade custa em média R$19,90.

    4 – Barokes Branco Chardonnay Semillon Frisante Seco

    Esse é um branco frisante de cor dourada e com blend de muito sucesso com a uva Chardonnay e com a Semillon.

    Apresenta aroma cítrico de limão, maçã verde e maracujá. Possui um bom equilíbrio entre frescor e acidez.

    Prós:

    • Equilibrado;
    • Refrescante;
    • De alta qualidade.

    Contra:

    • É um frisante seco. Talvez causará estranheza para quem gosta de vinho mais suave.

    O valor médio no mercado é de R$17,99.

    5 – Barokes Rose Premium Australiano Frisante Seco

    É um rosé premium produzido com uvas de altíssima qualidade. Possui um aroma de fruta vermelha como a groselha, além de amora e de cereja.

    Prós:

    • Fresco e com acidez bem equilibrada;
    • Prefeito para os dias mais quentes e mais informais.

    Contra:

    • Para quem espera algo mais encorpado, pode não ser a melhor opção.

    Seu preço fica na casa dos R$20,00.

    6 – Barokes Branco Moscatel Frisante

    Esse é um frisante mais leve e doce. Tem aroma de flores e seu sabor é bem frutado levando notas de pêssego branco, lichia e melão.

    Prós:

    • Excelente harmonia entre acidez e doçura;
    • Teor alcoólico de 6,5%;

    Contra:

    • É indicado para ser consumido bem gelado. Por isso, se provar em temperatura maiores que 5°C a experiência pode não ser muito boa.

    Seu preço é de R$17,99 a lata de 250ml.

    7 – Vivant Chardonnay Branco

    De cor amarelo palha e aroma de frutas frescas, essa é uma seca e branca.

    Prós:

    • Refrescante;
    • Ótimo para dias quentes.

    Contra:

    • Alguns consumidores relataram sentir um amargor no final (ainda assim, a maioria aprovaram e, por isso, vale a pena experimentar).

    Preço da lata a partir de R$13,99.

    8 – Vivant Rosé Pinot Noir Syrah

    Esse rosé é composto de uvas Pinot Noir e de Shiraz. Possui uma cor rosada, embalagem convidativa e ao paladar é bem equilibrado.

    Prós:

    • Equilibrado;
    • Agrada bem iniciantes;
    • Quantidade maior na lata em relação aos outros.

    Contra:

    • Embora seja um vinho muito fácil de beber, para quem não curte vinho seco ele pode causar desconforto ao paladar.

    Valor de cada lata de 269ml é de R$15,90.

    9 – Vivant Tinto Merlot Cabernet Sauvignon

    Com uvas Merlot e Cabernet Sauvignon, essa opção é um tinto com cor intensa de rubi, aroma de fruta e bem leve no paladar.

    Prós:

    • Feito com uvas de alta qualidade;
    • Fino e seco.

    Contra:

    • Algumas pessoas acharam o sabor muito forte.

    Seu preço é em torno de R$15,90.

    10 – Arya Branco

    Leve e também delicado! Este possui uma base de Casta Trebbiano, e conta com um frescor bem envolvente.

    É complementado com uvas Sauvignon Blanc, Moscato e Chardonnay. Elas contribuiem para dar mais corpo e mais aroma a bebida.

    Prós:

    • Um blend que agrada muita gente;
    • Pode ser degustação diretamente na lata ou na sua taça;

    Contra:

    • Preço um pouco acima da média.

    O valor unitário é de R$22,90.

    11 – Arya Rosé

    Um rosé bem leve, fino e aromático. Sua base é a uva Pinot Noir, complementado com uva branca Moscato e também Sauvignon Blanc.

    É bem divertido e fresco, possui grande presença na boca deixando uma complexidade ao paladar final.

    Prós:

    • Agrada até mesmo os mais exigentes apreciadores;
    • Elegante;
    • Feito com uvas de alta qualidade.

    Contra:

    • Valor da lata é um pouco elevado.

    É vendido por aproximadamente R$25,90.

    12 – Arya Tinto

    De raízes italianas, esse é um tinto bem suculento e gastronômico. Um blend da Casta Reno junto com a Pinot Noir.

    Prós:

    • Fácil e prático de beber;
    • Taninos macios e acidez boa;
    • Bom para degustar bem gelado diretamente na lata ou fresco na sua taça.

    Contra:

    • Seu preço pode não agradar por estar um pouco acima de outros concorrentes.

    Pode ser encontrado a partir R$19,90.

    13 – Arya Prosecco Brut

    Esse, é delicado, leve e fresco. Trata-se de um espumante ideal para curtir a alegria e a descontração junto de amigos e familiares.

    Prós:

    • Potencial de guarda para até 2 anos;
    • Ótimo para curtir o verão e uma piscina.

    Contras:

    • Devido a sua perlage intensa, algumas pessoas podem estranhar.
    • Preço um pouco mais alto que os concorrentes.

    Cada lata custa R$21,90 em média.

    14 – Branco Let´s Wine

    Esse é fabricado somente com Chardonnay. Seu aroma é cítrico, com uma mistura de maça verde com pêssego.

    Prós:

    • Possui acidez excelente;
    • Aroma marcante;
    • Textura cremosa;

    Contra:

    • Para alguns, a acidez extrema pode ser desconfortável ao paladar.

    O seu valor é de R$16,90 cada lata.

    15 – Rosé Let´s Wine

    Feito de 95% de uva Chardonnay e com 5% de Cabernet Sauvignon, esse vinho possui aroma de flor e frutas tropicais.

    Prós:

    • Elegante;
    • Fresco;
    • Qualidade;
    • Perfeito para tomar bem gelado nos dias quentes.

    Contra:

    • Pode não ser a melhor opção para os mais tradicionais.

    A partir de R$16,90.

    16 – Bliss Branco

    Produzido na Serra Gaúcha, ele conta com tons de fruta madura branca. É um vinho seco e fino.

    Prós:

    • Elegante;
    • Feito com Chardonnay de qualidade indiscutível.

    Contra:

    • Algumas pessoas podem sentir desconforto com a acidez alta.

    A partir de R$14,90 a lata de 269ml.

    17 – Bliss Rosé

    Essa opção é produzida com Pinot Noir e possui notas deliciosas do morango.

    Prós:

    • Fino;
    • Refrescante.

    Contra:

    • Para quem não gosta muito da acidez e sabor do morango pode não ser uma boa opção.

    Seu valor de venda é de R$15,90 a unidade.

    18 – Rita Rosé

    Conta com uma cor rosa pálido e possui um leve aroma de fruta vermelha como o morango, a framboesa e a cereja.

    Prós:

    • Refrescante;
    • De cor bonita (na taça);
    • Bastante aromático;

    Contra:

    • Acidez vibrante pode ser um ponto negativo para que gosta de vinho mais suave.

    O valor médio unitário é de R$18,99.

    19 – Lovely Rita Blanc

    Esse vinho possui aroma leve de pêssego e de fruta cítrica como o abacaxi.

    Prós:

    • Leve;
    • Suave;
    • Bastante fresco e refrescante.

    Contra:

    • Algumas pessoas podem se incomodar um pouco com o retrogosto (de acordo com avaliação de alguns consumidores);

    Com preços a partir de R$19,99.

    20 – Rita Sparkling Brut

    Um espumante que se destaca pelo seu equilíbrio acidez e doçura.

    Prós:

    • 100% Chardonnay;
    • Agradável no paladar;
    • Sabor de fruta tropical como banana madura e o abacaxi.

    Contra:

    • Difícil de encontrar;

    A partir de R$19,99.

    Você pôde notar que, na maioria das opções de vinhos em latas, a grande desvantagem é o preço de apenas uma lata. Algumas pessoas tendem a julgar o preço alto.

    Entretanto, se você preza pela qualidade e especialmente praticidade, vale a pena o custo benefício.

    Onde encontro para comprar vinho em lata?

    Os vinhos enlatados, a cada dia que passa, ganham novos apreciadores devido a sua praticidade e a qualidade preservada.

    Diante disso, é possível encontrar facilmente algumas marcas nos mais variados supermercados existentes em todo o brasil.

    Além disso, existem sites renomados e íntegros que é possível realizar a compra de maneira segura e receber o produto no conforto do seu lado.

    Vale lembrar a importância de pesquisar sempre a idoneidade do site bem como avaliação dos consumidores para não errar na compra.

    Conclusão

    Embora essa modalidade tenha sofrido muitos preconceitos, ele ganha apreciadores em todo o mundo.

    As vinícolas de fato se preocupam em oferecer uma experiência satisfatória ao seu consumidor e, por esse motivo investem em inovações na produção.

    Eles são verdadeiramente de muita qualidade e se você ainda não teve a oportunidade de degustar, agora é o momento.

    Lembre-se que o vinho em lata não vem para tirar o lugar cativo o vinho em garrafa, mas para ocupar um vazio do mercado que a garrafa não se encontra.

    É o mercado da cerveja, de outras bebidas alcoólicas que têm surgido e facilitam a ocasião do seu consumo, seja na praia, na piscina ou numa viagem.

    Vale a pena experimentar e tire a sua conclusão!

    Referências:

    https://www.marketviewliquor.com/blog/guide-to-canned-wine/

    https://www.marketwatchmag.com/canned-wine-comes-into-its-own/

    https://www.decanter.com/decanter-best/canned-wine-405876/

    Se gostou, por favor nos ajude e compartilhe!